Fundação AFID Diferença

Testemunhos

Introdução

O Trabalho de parceria traduz uma filosofia e uma cultura que temos abraçado ao longo dos anos. Muitos parceiros são naturalmente Amigos, Fundadores, curadores, pais, clientes, familiares, autarcas, pessoas com responsabilidades políticas, entre outros. Criámos uma rede de responsabilidade social na qual cada um dá o que tem de melhor. A cooperação é assim o desafio do presente e a Fundação AFID tem recebido o reconhecimento de muitos agentes da sociedade Portuguesa.


Dr. Murteira Nabo | Curador da Fundação AFID Diferença

Murteira NaboA AFID é uma experiência de inovação em Portugal! Acompanho a AFID desde o início e aprecio a “beleza” e grande humanidade da experiência vivida e demonstrada, ao longo destes 30 anos de atividade desenvolvida.

Por outro lado, felicito a estratégia de expansão da sua atividade para as áreas das crianças e dos idosos, o que trouxe a AFID da região da Amadora para o resto do país. Como instituição de solidariedade social, esta coragem permitiu à AFID ter um papel mais efetivo na divulgação pelo país sobre a forma inovadora de integração do deficiente na sociedade.

Esta forma humana da AFID abordar o deficiente e o idoso é, acima de tudo, diferenciadora por permitir aos deficientes uma vivência com “dignidade” por forma a que eles se sintam iguais!

Felicito a AFID pela expansão pelo país deste exemplo, bem como além-fronteiras – o deficiente é um cidadão igual aos outros.


Dr. João Gomes Esteves | Curador da Fundação AFID Diferença

João Gomes EstevesMuito obrigado Dr. Domingos Rosa! Muito obrigado associados e equipa da AFID!

Muito obrigado pelos trinta anos de trabalho solidário que têm consistentemente desenvolvido, a favor das pessoas com deficiência e das suas famílias.

Muito obrigado pelo desenvolvimento e dinâmica que imprimiram a uma pequena organização, que há trinta anos atrás começou com cerca de vinte colaboradores e vinte utilizadores, sem património, transformando-a numa organização financeiramente sólida, geradora de emprego – quase duzentos colaboradores, tendo em 2014 dispensado assistência a cerca de milhar e meio de pessoas.

Muito obrigado pelo empenho e pelo esforço que permitiu alargar o âmbito de intervenção aos idosos e às crianças, que permitiu crescer e prestar serviços na área da Reabilitação.

Muito obrigado pela imaginação e criatividade que tem estado presente nas vossas intervenções e permitiu por exemplo criar empresas de Inserção Social.

Muito obrigado pela preocupação com a qualidade que vos valeu serem a primeira Instituição da área social a obter a Certificação em termos de Qualidade em todos os seus serviços, bem como, mais recentemente, a certificação de “Excelência nos serviços prestados”

Muito obrigado pela forma com se relacionam com a sociedade, pelas parcerias tão diversificadas que promovem.

Muito obrigado pela lição de humanidade e resiliência que nos dão todos os dias.

Muito obrigado por nos terem ensinado que é possível transformar a dor em acção, trabalhando para a dignidade das pessoas com deficiência e para o reconhecimento do seu preciso lugar numa sociedade por vezes tão desatenta e agreste.

Muito obrigado por me terem deixado partilhar o vosso percurso, os vossos êxitos e alegrias, primeiro, em meados dos anos noventa, informalmente e posteriormente como Membro do Conselho Consultivo, Curador da Fundação AFID Diferença, até ao lugar que com muito gosto desempenho actualmente de seu Administrador.

Muitos mais anos prósperos e interventivos. As pessoas com Deficiência precisam. A Sociedade agradece.


José Teixeira Monteiro | Ex-Presidente do IGAPHE e do INH | Curador da Fundação AFID Diferença

João Teixeira MonteiroComemorando a AFID o seu 30º Aniversário em 2015, não posso deixar de felicitar os Membros da sua Direcção, e muito em especial o Senhor Dr. Domingos Rosa, e todos os seus Colaboradores, pois sou testemunho da excelência do trabalho realizado pela Instituição ao longo de todo o seu percurso.

Para quem, como eu, conheceu há cerca de 20 anos o trabalho de grande qualidade que a AFID estava a desenvolver no Centro Social de Alfragide, instalado numa moradia com uma área relativamente limitada para as necessidades de então no apoio social às pessoas com deficiência, é com grande satisfação que tenho assistido ao crescimento sustentado da Instituição e ao trabalho de excelência que tem propiciado aos seus utentes uma melhor qualidade de vida.

Em face da necessidade que a AFID sentia então de aumentar a sua capacidade de atendimento de pessoas com deficiência, e estando o IGAPHE a desenvolver a revitalização do Plano Integrado do Zambujal com a instalação de serviços e equipamentos de diversa natureza, verificou-se uma conjugação de interesses comuns entre as duas entidades para o bem da comunidade local, tendo o IGAPHE alienado um terreno no referido Plano Integrado para a instalação do que é hoje o Centro Social e de Reabilitação da AFID, onde está instalada, também, a Sede da Instituição.

Em paralelo com a alienação do terreno, sugeri à AFID, como Membro do Conselho Directivo do IGAPHE, que apresentasse uma candidatura ao programa do Quadro Comunitário de Apoio, Intervenção Operacional de Renovação Urbana, para a comparticipação do custo da construção do equipamento social em causa, pois os equipamentos a edificar no Plano Integrado do Zambujal, que estava sob a gestão do IGAPHE, eram comparticipáveis até 75 % a fundo perdido.

E acabou, assim, por se concretizar este equipamento social de grande qualidade e que tem proporcionado, graças ao esforço e empenho do seu pessoal, uma melhor qualidade de vida aos seus utentes.

Mas a AFID, graças à dinâmica da sua Direcção, acabou por estender a sua actividade a outras áreas sociais, entre as quais destaco o apoio à Infância e aos Idosos.

Ainda recentemente foi inaugurado o Equipamento Social “AFID Geração” para apoio social às pessoas idosas, com o seu lar residencial, e para apoio à infância, o qual está instalado, também, no Plano Integrado do Zambujal e em terreno que foi alienado pelo IGAPHE.

Saliento, com muita satisfação, que a AFID apoia actualmente uma população alvo da ordem das 1500 pessoas, o que demonstra bem o seu crescimento ao longo dos anos da sua existência, crescimento que tem sido feito com sustentabilidade e com grande qualidade no atendimento das pessoas, como, aliás, é demonstrado pelas Certificações de Qualidade que tem obtido.

Numa procura constante de melhoria no apoio aos seus utentes, a AFID tem desenvolvido parcerias com diversas entidades a nível nacional e internacional, o que é de realçar.

O trabalho que tem desenvolvido na integração social e profissional das pessoas com deficiência é extraordinário. Para quem visita os seus Equipamentos Sociais é fácil constatar a sua grande preocupação na área da inclusão social. Saliento aqui o excelente trabalho desenvolvido pelo Centro de Recursos para a Inclusão e pelo Centro de Actividades Ocupacionais e de Formação Especial.

Os meus Parabéns AFID, pelo excelente trabalho desenvolvido ao longo destes 30 Anos. Faço votos para que continue neste caminho, no sentido do apoio social com qualidade a todos os seus utentes, construindo sorridos na diferença, desde a infância aos idosos. Mas as Instituições não funcionam sem os seus colaboradores! Por isso, mais uma vez, felicito os Membros da Direcção e todo o Pessoal da Instituição, pelo seu contributo para o excelente trabalho desenvolvido pela AFID.


Dr. Adalberto Fernandes | Sócio-Fundador

Adalberto FernandesAs famílias estão inscritas indestrutivelmente nos alicerces fundacionais e nos marcadores culturais da AFID, como referência primeira das suas intervenções e dos seus projetos de futuro, na cultura livre e aberta de escuta ativa das suas necessidades, preocupações e dos seus sonhos para os seus/suas filhos/as.

Nos seus trinta anos de trabalho, desde 1985, na defesa intransigente dos direitos das famílias, a AFID sempre procurou cultivar uma genuína fidelidade a este inspirador e estimulante compromisso vocacional, de modo a ampliar e a qualificar a cultura da confiança social nas famílias que atende, principalmente nos tempos mais críticos das suas vidas e da sociedade portuguesa.

Aliás, é, nestes tempos significativos de graves problemas, que a AFID tem demonstrado claramente que é uma âncora primeira da sociedade civil de consolidada esperança e de resposta humanista para as famílias das pessoas com deficiência e com incapacidades, de todas as idades, de diferentes condições sociais e de diversas comunidades, de modo a proporcionar-lhes todas as condições de dignidade, autoestima, qualidade de vida, inclusão social e de vontade inquebrantável de vencer, contra todos os desesperos, frustrações e ilusões.

Com a AFID aprendemos continuamente que nada podemos fazer sem as famílias, nos assuntos que lhes dizem diretamente respeito.

Desde a primeira hora da AFID, sempre existiu luz verde para a voz das famílias, como fonte inesgotável de inovação e de criatividade.

É, na felicidade e nos sorrisos das famílias, que a AFID, entre outros fatores não menos importantes, pode comprovar, a todo o tempo, a pertinência, a legitimidade social e a adequação dos seus programas, projetos e atividades às suas reais necessidades.

Neste sentido, as respostas da AFID têm como filosofia a importância dos perfis socioeconómicos e das dinâmicas funcionais das famílias, cujo desconhecimento é extremamente prejudicial para o seu impacto.

A AFID recentralizou, inovadoramente, o papel educativo, habilitativo, político e social das famílias, sublinhando e otimizando os seus direitos, talentos e potencialidades, como entidades parceiras de primeira linha na inclusão e na solidariedade social, na perspetiva da necessidade de uma verdadeira perceção social e política de medidas globais e coerentes, que tenham em atenção as famílias como uma realidade total e complexa.

O futuro da AFID só faz real sentido e terá forte sustentabilidade social, nesta cultura permanente e ativa de audição, consulta, informação e participação das famílias, como sempre aconteceu ao longo dos seus trinta anos de existência.

Neste imperativo, importa reinventar novas estratégias de participação familiar no projeto e na marca AFID, na sociedade da informação e do conhecimento, tendo em atenção os seus compromissos laborais e a necessidade de conciliação entre trabalho, família e cultura.

A AFID sempre com as famílias, descobrirá seguramente oportunidades de inovadora inclusão para os novos tempos e para os novos desafios, à luz dos Direitos Humanos.


Maria João e Humberto Ferreira | Pais de Humberto João (Grupo Inclusão do Centro de Atividades Ocupacionais)

Maria João e Humberto FerreiraMaria João Lopes e Humberto Eduardo Ferreira são Mãe e Pai, respectivamente, do Humberto João, de 20 anos portador de uma perturbação do espectro do autismo.

Ao longo destes anos temos sido acompanhados enquanto família, por excelentes equipas que nos ensinaram a perceber o verdadeiro significado da palavra inclusão.

O nosso primeiro contacto com a Fundação AFID, foi através da parceria informal entre esta instituição e o Agrupamento de Escolas de Miraflores, que o nosso filho frequentou até ao nono ano de escolaridade, dando cumprimento aos objectivos do seu PIT (programa individual de transição para a vida activa).

Como em tudo na vida, nem tudo corre como desejaríamos, e em 2012 o Humberto João começou a ter alterações no seu comportamento, que nos deixaram seriamente preocupados enquanto pais. As razões para tanto foram equacionadas: adolescência tardia, irreverência própria da idade, respostas menos adequadas em ambiente escolar, medicação ineficaz. Tudo isto foi questionado.

Após muita ponderação, foi chegada a altura de dar o passo seguinte: o Humberto João passaria a frequentar o CAO de inclusão da AFID a tempo inteiro.

Após algum tempo de frequência, reunimos com a equipa de apoio e pensámos enquanto equipa multidisciplinar, delinear os objectivos iniciais, tendo como finalidade principal, encontrar tarefas do seu agrado, para que gradualmente fosse estabilizando o seu humor e aumentando o seu tempo de concentração na execução das mesmas.

Os últimos dois anos têm sido de trabalho árduo, mas muito gratificante, pois o envolvimento de todos começou a dar resultados, tendo sido alcançados com sucesso os objectivos definidos ano após ano.

Prémios de pintura, êxito em mudanças de comportamento, capacidade de responsabilização pelas suas tarefas (sem protestos, e até com empenho), etc. Tudo isto tem sido uma conquista.

Por fim, e não menos importante, o sentir que o nosso filho está plenamente integrado e sobretudo FELIZ!

OBRIGADA AFID POR TEREM CONSEGUIDO DAR CONTINUIDADE À NOSSA TRANQUILIDADE! Bem hajam!

Atualizado em 15-Mar-2016 | Partilhar:

Entre em Contacto

Telefone (+351) 214 724 040
Email: info@afid.pt
R. Quinta do Paraíso, Alto Moinho
2610-316 Amadora, PORTUGAL

2017 ©

Rodapé PT

Fundação AFID DiferençaTermos LegaisSiga-nos no FacebookCanal YouTubePerfil TwitterSiga-nos no InstagramSiga-nos no LinkedIn
 
Certificações
Ligacoes PT