Projeto – CoRe-DL (A decorrer…)

DSC_0025

O projeto CoRe-DL (Contact and Relationship in DigitalLearning), ao abrigo Erasmus +, foi criado num consórcio de 8 parceiros, sendo estes Berufsbildungs-werk Mosbach- Heidelberg der Johannes-Diakonie Mosbach,Mariaberg e.V., Univerzitetni Rehabilitacijski Institut RepublikeSlovenije- SOCA, Federatsia na sotsialnite sdruzhenia v Bulgaria,ASTANGU Kutserehabilitatsiooni Keskus, Fundacion INTRAS,Universitaet Rostock e a Fundação AFID Diferença.

Partiu-se do pressuposto básico de que um ensino bem sucedido se baseia em relações bem sucedidas e assumimos também que existem diferenças nas relações entre professores e alunos no ensino presencial e no ensino digital.

O objetivo deste projeto é proporcionar aos jovens com deficiência, que por várias razões não podem participar no ensino presencial, uma educação digital de alta qualidade que lhes permita entrar com êxito no mercado de trabalho. Queremos descobrir em conjunto quais os fatores que influenciam o contacto e a conceção de relações em formatos de aprendizagem digital. Queremos ainda contribuir para a conceção de boas relações no e-learning, ou seja, num formato de aprendizagem em que os elementos essenciais da conceção de relações, como o contacto presencial, não são possíveis. Queremos melhorar a qualidade da formação profissional digital para jovens com deficiência, profissionalizando a construção de relações em formatos de aprendizagem digital.  O projeto visa também ensinar como reforçar as bases da aprendizagem, manter a motivação e evitar ou reduzir o número de abandonos, que aumentou significativamente devido à pandemia.

Embora os resultados do nosso projeto sejam, em princípio, transferíveis para todos os processos digitais, a nossa atenção centra-se nos jovens com deficiência que têm dificuldade ou não têm acesso à formação profissional.

Os grupos-alvo do projeto são professores, formadores – especialmente no domínio da reabilitação, mas também no ensino profissional geral – e outras pessoas que trabalham no ensino profissional. São ainda público-alvo estudantes de pedagogia da reabilitação e de pedagogia social, bem como gestores de instituições de reabilitação que pretendam promover as possibilidades de aprendizagem digital e o desenvolvimento do contacto e da construção de relações neste modelo de formação.

O grupo-alvo indireto são os formandos com deficiência em programas de Educação e Formação Profissional que não podem frequentar aulas presenciais devido à sua deficiência. Estas pessoas são normalmente excluídas do processo de formação profissional. O grupo-alvo indireto deve ser O grupo-alvo indireto deve dispor de métodos e apoio que permitam construir, conceber e consolidar relações nos processos de aprendizagem digital consolidadas. Ao proporcionar ao grupo-alvo uma boa formação profissional, conseguimos a inclusão no mercado de trabalho.

O projeto está a intensificar a cooperação entre os diferentes atores da formação profissional para Pessoas com Deficiência na Europa e com este projeto, potencializar a criação de uma rede correspondente. Alguns dos nossos parceiros já são membros da Plataforma Europeia para a Reabilitação (EPR), o que facilita a cooperação. Por conseguinte, o projeto visa partilhar oportunidades e experiências na construção de relações e contactos na aprendizagem digital.

A experiência com a aprendizagem digital no Ensino e Formação Profissional está distribuída de forma muito diferente nos países parceiros. A Estónia é geralmente considerada como o país que está muito à frente no domínio da transformação digital e, por conseguinte, tem uma vasta experiência. Esta é uma razão importante para termos procurado um parceiro estónio. Os parceiros que têm menos experiência em e-learning têm vindo a aprender com o projeto. No entanto, o foco do nosso projeto é a conceção de relações sem processos de aprendizagem digital, ou seja, não se trata de questões técnicas, mas de questões metodológicas e didáticas. Estamos convencidos de que, por um lado, existem princípios básicos de conceção de relações que se aplicam igualmente em todos os países, mas por outro lado, as relações são formadas de forma diferente nas diferentes culturas devido às diferentes circunstâncias culturais. Por este motivo é importante trabalhar com os parceiros europeus neste projeto para identificar e documentar especificamente estas características culturais.

Um dos nossos resultados será a construção de um kit metodológico-didático que contém dicas muito concretas para a criação de relações em formatos de aprendizagem digital. Deverá ser um kit europeu que tenha em conta as diferenças culturais, dê recomendações adequadas e, ao mesmo tempo, seja uma fonte de inspiração a quem promove e desenvolve trabalho nesta área.

Texto: Edite Sobrinho, Coordenadora de Projetos Internacionais

Atualizado em 4-Jul-2024 | Partilhar:

Entre em Contacto

Telefone (+351) 214 724 040
Email: fundacao@fundacaoafid.pt
Rua Quinta do Paraíso, 2610-316 Amadora, Portugal

Livro de Reclamações | Canal de Denúncia

2024 ©

Rodapé PT

Fundação AFID DiferençaTermos LegaisSiga-nos no FacebookCanal YouTubePerfil TwitterSiga-nos no InstagramSiga-nos no LinkedIn
 
Certificações